– Um Vermute Portuguźs –

Portugal é o país da diversidade, dos grandes vinhos licorosos, das ervas aromáticas, das frutas doces e ricas, das uvas doiradas e maduras, do peixe e do sal, do mar e do sol, dos nevoeiros e da maresia, das montanhas e dos rios, das tradićões antigas, dos egrégios avós. Mas Portugal também é uma janela para o mundo, a rampa marítima de lanćamento da modernidade e do mundo global, o país pequenito que se agigantou contra as ondas tenebrosas, a busca dos temperos no oriente que havia de encontrar o novo ocidente, a fusčo destas especiarias, o deslumbre do aćúcar, a terra, o sal, o iodo, os ventos a abrir vales nas caras dos marinheiros. O Vermute 7 MARES agarra todo este mundo e coloca-o numa garrafa. Vinhos seleccionados, frutas locais e exóticas, seus óleos e seu Čmago. Especiarias escolhidas por quem as sabe escolher. Ervas dos nossos montes e de outros por onde os nossos andaram. E depois, tudo composto por uma mčo, um nariz e uma boca de quem tem marcado na sua alma a exacta representaćčo de como estes aromas e sabores definem o carácter portuguźs: aventureiro, ousado, orgulhoso da sua terra e conhecedor do mundo.

 

– O que é um vermute? –

Vermute é uma bebida aromática ą base de vinho. O vermute existe desde a antiguidade clássica. Na Grécia e em Roma era conhecido desde o século V a.C. e usado para abrir o apetite. Mas as menćões a vinhos de vermute em culturas orientais como a China ou a Índia comećam pelo menos 1000 anos antes. A palavra vermute vem do alemčo Wermut, que significa absinto, uma das plantas usadas para dar um tom amargo ao vinho. A fama do moderno vermute terá nascido no Piemonte no século XVII. A palavra vermute foi usada pela primeira vez para comercializaćčo pela firma italiana Carpano em 1786. Há vermutes produzidos em praticamente todos os países produtores de vinhos.